A competição

A competição Fórmula SAE, assim como as outras provas promovidas pela entidade, tem como objetivo propiciar aos estudantes de Engenharia a oportunidade de aplicar na prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula, desenvolvendo um projeto completo e construindo um carro tipo Fórmula. A competição foi criada na década de 80 nos EUA, com intuito de melhorar a qualificação da mão de obra que chegava ao mercado automotivo.

Quer nos ajudar??

A Equipe

Equipe de Formula SAE da Universidade Federal do Rio de Janeiro

A Icarus UFRJ é uma das cinco equipes de Formula SAE mais antigas do país, tendo sido fundada em 2004, ano da primeira competição brasileira. Atualmente,é composta, majoritariamente, por alunos dos cursos de Engenharia da Escola Politécnica, mas já conta com membros de outras carreiras.

Nossas Áreas

A equipe é dividida em áreas técnicas para melhor apreoveitamento. Assim como subdivisão das tarefas e avaliação durante a competição.
Aerodinâmica

Aerodinâmica é a área que estuda o ar que passa pelo protótipo e visa otimiza-lo para aprimorar a dinâmica veicular do protótipo. A área foca, majoritariamente, em duas forças aerodinâmicas: reduzir o  arrasto, que é uma espécie de resistência do ar, e aumentar a downforce, uma força vertical para baixo que melhora a performance do mesmo em curvas. Atualmente a área conta com dois aparatos, carenagem e undertray, e como projeto 2018 tem a construção de asas, popularmente conhecidas como aerofólios.
Elétrica
A Elétrica da Equipe Icarus de Formula SAE é responsável por todo funcionamento eletroeletrônico do carro. Atualmente é dividida em 2 partes: Aquisição e Potência. A Aquisição atua na captação e análise de dados do carro. Nessa análise, utilizamos sensores específicos para determinado objetivo. RPM , Temperatura dos discos de Freio, Aceleração Lateral e Longitudinal são exemplos de dados sensoriados pela Elétrica. A potência é responsável pela transmissão da energia elétrica e de todo o funcionamento das peças elétricas do carro. O uso da injeção eletrônica, manuseio do chicote e da bateria, são exemplos das inúmeras designações da Potência.
Estrutura
A área é responsável, primeiramente, pelo desenvolvimento do item que mantém todos os outros componentes do carro coesos, assegura a integridade e, na medida do possível, o conforto do piloto, além de distribuir e dissipar forças e carregamentos provenientes do comportamento dinâmico do veículo (enquanto fornece a confiabilidade necessária para o trabalho eficiente da suspensão); este é o chassi. Junto a ele, estão os periféricos que complementam suas finalidades: a firewall realiza o isolamento térmico entre piloto e demais sistemas aquecidos e/ou elétricos do veículo, que poderiam entrar em contato com o ocupante, causando-lhe dano; o atenuador minimiza impactos total ou parcialmente frontais; os forros interno e externo oferecem repouso para os membros inferiores do piloto e proteção contra entrada de detritos da pista, respectivamente; e finalmente, o conjunto de banco, encosto de cabeça e cintos sustenta e provê conforto ao piloto durante uso do carro, enquanto o mantém seguramente preso à carroceria. Portanto, o foco de todos estes componentes é, simultaneamente, oferecer segurança, conforto e eficiência dinâmica enquanto projetados com a menor massa possível.
Freios
A área de freios é responsável por criar um sistema que converte a energia cinética rotacional em energia térmica, reduzindo a velocidade do protótipo. Este sistema compreende desde os pedais do carro até os discos e pinças de freio e deve ser capaz de travar as quatro rodas durante uma frenagem brusca e oferecer segurança e confiabilidade do piloto. Criando e estudando a dinâmica do modelo teórico, simulando através do ANSYS para então fabricar os componentes. Não só isso, seus membros são responsáveis pela ergonomia e segurança do piloto dentro do veículo, otimizando a postura do piloto e os equipamentos à sua disposição, assim como a visibilidade interna e externa.
Motor
Os membros da área de motor trabalham para o melhor funcionamento possível do motor e de todos os seus subsistemas, desenvolvendo e aprimorando componentes como coletores de admissão e exaustão, radiadores de água e óleo, corpo de aceleração, filtro de ar e cárter. Sempre buscando um equilíbrio entre performance, confiabilidade e alívio de massa, juntamente com a constante calibração da injeção de combustível para a máxima eficiência.
Suspensão
A suspensão tem como principal função garantir a máxima aderência dos pneus com o solo. Os pneus são, literalmente, os únicos contatos entre o veículo e o solo, portanto, sua aderência é fundamental para possibilitar uma boa performance do veículo. Além disso, a suspensão é projetada de modo a garantir o melhor desempenho do veículo em situações de aceleração, frenagem e curva que podem ocorrer simultaneamente. Para isso, utilizamos fortemente os conceitos de dinâmica veicular em conjunto de conhecimentos obtidos na faculdade em áreas como Vibrações, Dinâmica e Elementos de Máquinas somados às simulações computacionais realizadas em softwares como ADAMS e Lotus. Além disso, outra função do sistema é transmitir os esforços do solo até o chassis, portanto, é nosso dever projetar e dimensionar os componentes de forma a garantir a menor massa, que aguentem os esforços solicitados e os transfiram da melhor forma possível. Para isso utilizamos conhecimentos adquiridos na faculdade na área de Mecânica dos Sólidos e o auxílio de softwares para análises estáticas e dinâmicas como ANSYS. Nosso sistema de direção, por questões de regra, deve ser acionado mecanicamente e é nossa função projetar e dimensionar o sistema de modo a garantir que o piloto consiga realizar as manobras de curva com máxima eficiência e pouco esforço.
Transmissão
Do que adianta o motor mais potente se nada dessa força chega nas rodas? Ou um comportamento dinâmico de suspensão invejável se as rodas não tiverem força para empurrar o carro? É exatamente essa a responsabilidade de Transmissão, garantir que todo o torque do nosso motor seja transmitido da maneira mais eficiente  possível para nossos pneus e assegurar que o piloto possa fazer trocas rápidas e precisas  para que nosso carro seja cada vez mais veloz. Para cumprir esse objetivo, a área de Transmissão busca otimizar a troca de marchas e as peças que a compõem, reduzindo sempre a inércia do sistema.
Marketing e Design
Busca fornecer meios para que as demais áreas possam prosseguir com seus trabalhos. Isso é feito a partir da busca e efetivação de parcerias de empresas que investem na equipe com materiais ou financeiramente. Também é feita a divulgação do projeto no meio digital e físico, intra e extra universitário, tanto para expandir e trocar conhecimentos, quanto para divulgar as empresas parceiras. São desenvolvidas ainda estratégias de arrecadação de verba por parte da própria equipe.

Quer falar conosco?